Agrosoft Brasil

Agrosoft: Um jeito gostoso de ficar bem informado!
Leia o Agrosoft do seu jeito: Email - Facebook - Twitter - Blogger - RSS

Laticínios Cordilat pretende dobrar o faturamento em 2010

Publicado em 13/04/2010 na seção noticias :: Outros formatos: Texto e PDF

A Cordilat, uma das empresas do setor de laticínios que mais cresceu em 2009 em Santa Catarina, programa lançamentos e aumento no processamento de leite nas duas unidades do Oeste Catarinense. Fruto do empreendedorismo de Daniel Tozzo, a empresa nasceu na sala de aula, através do projeto Cordilat, como trabalho de conclusão de curso do futuro empresário.

Créditos: Divulgação
Clique na imagem para vê-la no seu tamanho original.

Com um parque industrial de alta tecnologia e produtos de qualidade a catarinense Cordilat que tem unidades de processamento de leite em Cordilheira Alta e Ponte Serrada, no Oeste de Santa Catarina, inicia do ano de 2010 com projetos ousados que incluem o lançamento de um leite longa vida UHT em uma embalagem inovadora (veja foto abaixo) no mercado brasileiro e o incremento na produção de creme de leite pasteurizado.

No plano de expansão dos negócios os produtos serão comercializados em todo o estado de Santa Catarina e outros estados através de uma estrutura logística própria e terceirizada que vai colocar nos pontos de venda os produtos Cordilat que tem como slogan Cordilat – Tudo fica mais gostoso.

O empresário Daniel Tozzo aposta na recuperação do setor em 2010, depois da queda nos preços internacionais provocada pela crise de 2009, e pretende faturar mais de R$ 60 milhões colocando no mercado brasileiro produtos de qualidade diferenciada.

"Santa Catarina é hoje o quinto estado em produtividade no ranking nacional, tende a ser o quarto em curto espaço de tempo. Para melhorar a situação, precisamos de incentivos fiscais, bem como aumentar nossa capacidade e eficiência industrial de maneira rápida, para assim podermos agregar valor ao nosso leite", afirma o empreendedor que gera mais de mil empregos diretos e indiretos.

A Cordilat, que começou a produção em setembro de 2003, foi uma das empresas de laticínios que mais cresceu no ano passado em todo o estado, com uma capacidade de processamento de 200 mil litros de leite que são transformados em queijo mussarela, queijo prato, ricota fresca, minas frescal, manteiga, queijo provolone, creme de leite pasteurizado e a partir de 2010 a de leite longa vida integral e desnatado.

Tudo produzido dentro do mais rigoroso controle de qualidade exigido pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF). Grande parte do leite processado nas duas unidades vem de propriedades com base na agricultura familiar de Cordilheira Alta, Chapecó, Xaxim, Coronel Freitas e outros 20 municípios do oeste catarinense, gerando desenvolvimento econômico e de tecnologia na produção de leite para uma das bacias leiteiras que mais cresce no mundo.

EMPREENDEDORISMO E OUSADIA

A empresa que tem conceito "A" pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) cresceu mais de 40% de 2008 para cá e hoje possui duas unidades de processamento, uma em Cordilheira Alta onde são produzidos os queijos e outra em Ponte Serrada, com capacidade para processar 100 mil litros de leite por dia, onde são produzidos o leite longa vida e creme de leite.
Créditos: Divulgação
Clique na imagem para vê-la no seu tamanho original.

Atentos a tendência de crescimento na demanda mundial, hoje em Santa Catarina a produção de leite é a atividade que mais cresce, a um ritmo de 15% ao ano, com uma estimativa de 2 bilhões de litros de leite produzidos ao ano em todo o estado, 75% na Região Oeste.

Sobre o crescimento e o sucesso da Cordilat o jovem empreendedor destaca a trajetória que começou na faculdade. "O projeto Cordilat surgiu na sala de aula do curso de administração, na época foi meu trabalho de conclusão de curso. Neste estudo realizado em 2001, junto a 58 propriedades e produtores de Cordilheira Alta, descobri que a bacia leiteira do Oeste Catarinense iria crescer, e naquele momento percebi que era uma grande oportunidade de investimento. Após a faculdade aprimorei estudos e coloquei o projeto na prática. Hoje vejo que a minha pesquisa e aposta estavam corretas, basta ver a grande bacia leiteira que se transformou a nossa Região Oeste e a Cordilat está entre as maiores empresas do setor no estado" afirma Daniel Tozzo.

O empresário destaca ainda o impacto social positivo do leite para Região, oferecendo incremento de renda nas pequenas propriedades, possibilidade de agregação de valor e incentivo aos jovens que podem aprofundar seus estudos no setor e evitando o êxodo rural.

"Mas para manter as famílias com dignidade na propriedade precisamos de investimentos em tecnologia e qualificação profissional, precisamos melhorar a qualidade do leite brasileiro de maneira acelerada" finaliza Tozzo.

Para o início do segundo trimestre de 2010 a Cordilat foi lançado o novo produto com uma embalagem inovadora que está surpreendendo os consumidores mais exigentes e atentos à segurança alimentar e meio ambiente.

Para mais informações, acesse o site da Cordilat.

FONTE

Panty Assessoria
Eliana Panty - Jornalista
Telefone: (48) 9980-4920

AGROSOFT
Um jeito gostoso de
ficar bem informado!
Leia o Agrosoft do
seu jeito:
Email
Facebook - Twitter
Blogger - RSS