Agrosoft Brasil

Agrosoft: Um jeito gostoso de ficar bem informado!
Leia o Agrosoft do seu jeito: Email - Facebook - Twitter - Blogger - RSS

Projeto de produção de tomate indústria encerra primeiro ano com colheita de 330 toneladas

Publicado em 02/04/2005 na seção noticias :: Outros formatos: Texto e PDF

A colheita de 330 toneladas de tomate com garantia de comercialização para a indústria foi comemorada nesta sexta-feira (1/04), em um dia de campo em Hulha Negra, na região da Campanha. A atividade marcou o encerramento da primeira safra do projeto desenvolvido pela Emater/RS-Ascar, Fepagro, Prefeitura Municipal e empresa Pampeano S.A. e que envolve 20 famílias de agricultores. "Essa é uma nova concepção da atividade produtiva, na qual estamos inserindo pequenos produtores familiares e viabilizando os assentamentos da reforma agrária", avaliou o diretor administrativo da Emater/RS, Afonso Hamm.

Para o dirigente, um dos principais entusiastas do projeto, está se gerando uma excelente receita financeira. "Nos moldes de produção anteriores ao início do programa, o faturamento com o cultivo de tomate chegava a R$ 1,7 mil por hectare. Nas condições atuais, com orientação técnica da Emater/RS-Ascar, distribuição de sementes certificadas e garantia de comercialização, a renda por hectare pode ser de R$ 12 mil", compara. "Graças às parcerias, existe um potencial efetivo de crescimento do projeto e isso, dentro do Governo do Estado, corresponde a uma política pública de incentivo à diversificação", destaca. A produtividade obtida é, em média, sete vezes maior do que as de lavouras cultivadas anteriormente ao projeto, pulando de menos de cinco toneladas para 35 toneladas por hectare. O aumento é resultado da aplicação de tecnologias adequadas e de valorização das condições ideais de solo e clima existentes na região. Inicialmente, a estimativa era de se obter entre 60 a 70 toneladas, mas foi parcialmente prejudicada pela estiagem. "Mesmo irrigadas, as lavouras de tomate sofreram com a deficiência hídrica nos açudes, registrada principalmente na época de desenvolvimento da planta", diz o técnico da Emater/RS-Ascar de Bagé, Tailor Garcia. Mesmo assim, o rendimento é considerado bom e dá uma sustentação otimista para a próxima safra. Em Hulha Negra, os 9,5 hectares de tomate indústria estão sendo cultivados desde novembro de 2004. Desse total, 7,5 hectares são financiados pela Pampeano Alimentos e dois hectares são áreas plantadas com recursos dos próprios produtores. O secretário da Agropecuária de Hulha Negra, Marcus Leitzke, diz que a prefeitura já começou um projeto de implantação de açudes para que a irrigação não seja comprometida na próxima safra. "Disponibilizamos um trator e um caminhão caçamba para a realização do serviço", explica. Em Hulha Negra, existem 1,8 mil propriedades rurais, das quais 1,2 mil são pequenas. A meta da prefeitura com o projeto de produção de tomate é viabilizar a pequena propriedade a partir da diversificação, com a produção de melão, cebola, feijão e ovinos, que já ocorrem no município. O prefeito Marco Antônio Ballejo Canto comemora o rendimento médio de 35 toneladas por hectare, chegando a 50 toneladas por hectare em algumas propriedades. "Em muitos municípios, essa produtividade só é alcançada após muitos anos de plantio e, no nosso caso, foi já no primeiro ano", afirma. Muitos produtores estão interessados em integrar o projeto, mas, de acordo com Canto, há seleção por parte da prefeitura para garantir a permanência do projeto e a qualidade da produção. O agricultor Celso Girotto, do assentamento Boa Amizade, é um exemplo dos objetivos do projeto. Em sua propriedade, tem uma produção diversificada com cana-de-açúcar, sementes de olerícolas, milho, feijão, soja, trigo, batata-doce, amendoim e mandioca. Antes de se integrar a esse projeto, já era produtor há oito anos de tomate, mas avalia que a grande diferença, agora, é o acompanhamento dos técnicos da Emater/RS-Ascar e a análise das demais instituições. Girotto planta 1,5 hectare de tomate, mas a área financiada pelo programa é de meio hectare. Nessa safra, enfrentou dificuldades quanto a água e o calor. Por isso, acha que os produtores devem planeja sua área para plantio de acordo com a água disponível. "Neste projeto, temos a garantia da aquisição da comercialização, o que nos dá tranqüilidade para nos dedicarmos à produção", destaca o produtor. Helena Boucinha
E-mail: imprensa@emater.tche.br

Fonte: Emater/RS-Ascar

AGROSOFT
Um jeito gostoso de
ficar bem informado!
Leia o Agrosoft do
seu jeito:
Email
Facebook - Twitter
Blogger - RSS