Agrosoft Brasil

Agrosoft: Um jeito gostoso de ficar bem informado!
Leia o Agrosoft do seu jeito: Email - Facebook - Twitter - Blogger - RSS

Embrapa lança novos híbridos de maracujazeiro-azedo

Publicado em 09/05/2008 na seção noticias :: Outros formatos: Texto e PDF

Em breve, os produtores de maracujá terão disponíveis variedades de frutos com maior resistência e tolerância a doenças, menor dependência da polinização artificial, maior longevidade, vigor e alta produtividade. Os varejistas contarão com produtos mais resistentes ao transporte e que poderão ficar mais tempo nas prateleiras. Para o consumidor, os principais atrativos são a maior quantidade de vitamina C nos frutos e bom rendimento da polpa.

Créditos: Embrapa
Clique na imagem para vê-la no seu tamanho original.

A Empresa Brasileira de Pesquisa AgropecuáriaEmbrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, vai lançar, no dia 29 de maio, os híbridos de maracujazeiro-azedo BRS Gigante Amarelo, BRS Sol do Cerrado e BRS Ouro Vermelho beneficiará toda cadeia produtiva do maracujá.

Estes híbridos de maracujazeiro vão contribuir para a racionalização do uso de defensivos agrícolas e o aumento de produtividade, o que resulta na diminuição dos custos de produção da cultura com potencial aumento da renda do produtor e diminuição do preço do produto para o consumidor. Com a redução do uso de defensivos agrícolas também é esperada a redução dos riscos à saúde dos produtores rurais e dos consumidores, além do aumento da qualidade mercadológica devido à menor presença de resíduos em frutos.

Os impactos ambientais também serão reduzidos no processo produtivo do maracujá. A diminuição do uso de defensivos agrícolas, pela incorporação de resistência múltipla a doenças, além de diminuir os resíduos de agroquímicos no solo, no ar e na água resultará na melhoria e otimização do uso de recursos naturais pela maior produção por unidade de área.

O lançamento dos híbridos é resultado de 15 a 20 anos de pesquisas desenvolvidas pela Embrapa Cerrados (Planaltina-DF) e diversas instituições parceiras e o envolvimento de aproximadamente 20 pesquisadores. A parceria com a Embrapa Transferência de Tecnologia tem permitido avaliações destes híbridos em Unidades Demonstrativas em diferentes regiões do Brasil, principalmente no Distrito Federal e nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso, Pará e Paraná, além da realização de Dias de Campo.

A produção e venda das sementes híbridas serão efetuadas pela Embrapa Transferência de Tecnologia. Os produtores deverão fazer reservas de sementes no Escritório de Negócios de Campinas da Embrapa Transferência de Tecnologia, pelos telefones (19) 3749-8888, fax (19) 3749-8890, ou pelo e-mail sac@campinas.snt.embrapa.br.

CARACTERÍSTICA DOS HÍBRIDOS

O híbrido de maracujazeiro-azedo BRS Gigante Amarelo é de alta produtividade. Nas condições do Distrito Federal, a produtividade tem ficado em torno de 42 t/ha no primeiro ano, mesmo com ataque de virose. No segundo ano de produção, essa produtividade fica em torno de 20 a 25 t/ha, dependendo do manejo.

Sua coloração externa é amarelo brilhante e a polpa é de cor amarelo forte (maior quantidade de vitamina C). Tem boa tolerância à antracnose e bacteriose, mas é susceptível à virose, verrugose e às doenças causadas por patógenos de solo. Não há informação sobre maiores danos causados por pragas.

A BRS Ouro Vermelho é o híbrido de maracujazeiro-azedo com maior quantidade de vitamina C, com a polpa de cor amarelo forte. A produtividade nas condições do Distrito Federal tem ficado em torno de 40 t/ha no primeiro ano, sem a polinização manual. É tolerante a doenças foliares, incluindo a virose. Em diferentes locais, tem-se comportado como tolerante a doenças causadas por patógenos do solo.

O híbrido BRS Sol do Cerrado também tem coloração externa amarelo brilhante e coloração de polpa amarelo forte. A produtividade nas condições do Distrito Federal, assim como o BRS Ouro Vermelho, é em torno de 40 t/ha no primeiro ano, sem o uso de polinização manual. No segundo ano de produção, essa produtividade fica em torno de 20 a 25 t/ha. Tem tolerância a doenças foliares, como bacteriose, antracnose e virose, mas é susceptível a doenças causadas por patógenos de solo. Não há informação sobre maiores danos causados por pragas.

Nas condições do Distrito Federal, normalmente, os híbridos são irrigados e plantados no período de maio a julho, com espaçamento de 2,5 m x 2,5 m. Têm floração ao ano todo, com maior concentração na época seca. Há indicadores de adaptação dessas cultivares na altitude de 376 a 1.100 m e plantio em qualquer época do ano (quando irrigado) em diferentes tipos de solo. Não se adapta a regiões sujeitas a geadas.

Os três híbridos são resistentes ao transporte, permitem maior tempo de prateleira, bom rendimento da polpa, e seus frutos são para indústria e mesa.

MELHORAMENTO GENÉTICO

O uso de espécies silvestres tem mostrado grande potencial para melhoramento genético, principalmente como fontes de genes de resistência a doenças. De acordo com o pesquisador da Embrapa Cerrados, Fábio Faleiro, nos últimos anos tem-se observado problemas sérios com várias doenças na cultura do maracujazeiro, as quais depreciam a qualidade do fruto, diminuindo seu valor comercial, e reduzem a produtividade e a longevidade da cultura.

O uso de variedades resistentes e outras técnicas de manejo integrado é a medida mais eficaz, econômica e ecologicamente correta de controle de doenças. O desenvolvimento de variedades resistentes a doenças é estratégico visando à redução de custos de produção, segurança de trabalhadores agrícolas e consumidores, qualidade mercadológica, preservação do ambiente e sustentabilidade do agronegócio.

LANÇAMENTO

O lançamento dos híbridos de maracujazeiro-azedo BRS Gigante Amarelo, BRS Sol do Cerrado e BRS Ouro Vermelho ocorrerá, no dia 29 de maio, no auditório Wenceslau Goedert, na Embrapa Cerrados (Planaltina - DF), a partir de 9h. As inscrições deverão ser feitas até 28 de maio, pelo telefone (61) 3388-9931. Serão disponibilizadas 250 vagas.

Após a abertura do evento, pelo Chefe Geral da Embrapa Cerrados, Roberto Teixeira Alves, o pesquisador Fábio Faleiro apresentará, às 10h, o programa de Melhoramento genético do maracujazeiro na Embrapa. Ás 10h30, o pesquisador Nilton Junqueira (Embrapa Cerrados) falará sobre os híbridos BRS Gigante Amarelo, BRS Sol do Cerrado e BRS Ouro Vermelho.

Ás 11h, a representante da Embrapa Transferência de Tecnologia, Soraya Carvalho Barrios de Araújo, abordará o tema Validação e inserção no mercado dos híbridos de maracujá. Após o debate, haverá confraternização e exposição de produtos do maracujá. Às 12h15 está prevista o atendimento à imprensa.

ANOTE NA AGENDA

Dia: 29 de maio
Horário: 9h às 12h
Local: Auditório Wenceslau Goedert
Embrapa Cerrados
Rodobia BR020, Km 18, Planaltina-DF

FONTE

Embrapa Cerrados
Liliane Castelões - Jornalista
Telefone: (61) 3388-9953

AGROSOFT
Um jeito gostoso de
ficar bem informado!
Leia o Agrosoft do
seu jeito:
Email
Facebook - Twitter
Blogger - RSS